Geraldo Magela de Oliveira

Contato

Uma questão de SENSIBILIDADE - Crônicas do Oliver

Crônicas do Oliver

Uma questão de SENSIBILIDADE

Olá,

Tenho notado já algum tempo o quanto as pessoas ficaram sensíveis ao longo dos anos. Sou de um tempo em que na escola todos tinham apelidos, hoje isso é chamado de bullyng. Se íamos para a rua brincar, era de pega esconde, carrinhos de rolimã, speed, futebol no campo de terra ou mesmo na rua e sempre voltávamos para casa com joelhos ralados, sem as unhas do dos dedões do pé e uma sensível quantidade de outras sérias lesões. E, no entanto ninguém reclamava, nem mesmo quando nossas mães usavam o famigerado Merthiolate. Se apanhássemos, era normal e quando éramos xingados na rua pelos mais velhos, nem ligávamos, pois era tudo normal. Nossos professores tinham orgulho de ensinar, hoje, sentem medo de entrar em sala de aula. Tínhamos medo da Diretora da escola. E hoje, se houver chance batem na mesma. As crianças estão sendo educadas como se fossem bonecas de porcelana. Não podem apanhar, não podem ser xingadas. Se algumas erram, tem que se passar a mão na cabecinha e achar tudo normal. O resultado disso infelizmente, e que estamos formando uma geração de delinquentes, mal educados que não respeitam ninguém, muito menos os pais. Qualquer suspiro em um tom acima da média, e logo devemos levar as crianças para o Psicólogo. Minha psicóloga e a de muitos da minha geração, foi uma vara de marmelo, cintos de couro, chineladas na bunda e muito xingamento. E no entanto fui bem formado. Há bem pouco tempo em um encontro com amigos do tempo do serviço militar, chegamos a conclusão de que nossa educação foi o melhor presente que recebemos. A sensibilidade está à flor da pele hoje em dia, a tal ponto de pastores não poderem chamar a atenção de ovelhas que erram e de pais não podem chamar a atenção dos filhos. Todos nós somos ou queremos ser pais um dia e se realmente quisermos que nossa história seja permanente, teremos que rever nossos conceitos e ensinar nossos filhos a serem resilientes, serem verdadeiros, amigos, respeitadores e orgulhosos de terem sido feitos homens e mulheres valorosos no caráter e dignos de um dia serem chamados de pais, líderes e pessoas de bem. Não formemos marginais, formemos pessoas íntegras, líderes, e homens e mulheres que sirvam a D'us de todo o seu coração e entendimento. E que possamos enxergar na Palavra de D'us a melhor forma de educar nossos filhos e que sejamos sensíveis somente no que diz respeito ao Amor. Não esqueçamos que hoje é o primeiro dia do resto de nossas vidas. Portanto hoje é dia de mudança.

Na certeza de um tempo agradável No Senhor e que caminhando com Ele posso ser alguém muito melhor..