Geraldo Magela de Oliveira

Contato

O Divórcio que tanto nos abala. - Crônicas do Oliver

Crônicas do Oliver

O Divórcio que tanto nos abala.

Olá,

Estava por estes dias a conversar com um amigo sobre casamento e afins.. No meio do debate e após algumas questões levantadas, veio a baila o assunto divórcio. Se pensarmos que uma instituição tão linda e divina foi criada por D'us, então deveria ser indissolúvel. No entanto o que acontece nem sempre é digno de culpa de um ou outro cônjuge. No entanto, o que vem acontecendo nestes últimos tempos tem muito me assustado. Casais que antes eu considerava como modelos e em quem tinha eu certeza que teriam uma longa vida juntos, se separaram. Uns tem se separado pelo motivo mais comum de todos os tempos. A chamada traição ou infidelidade conjugal como alguns mais liberais preferem chamar. Destes casais, um por certo me causou assombro, uma vez que a esposa trocou seu marido de 25 anos de casamento, dois filhos e três netos por uma relação homossexual. Não vou aqui tecer juízo de valor sobre a homossexualidade, mas um casamento desta monta, creio eu não se termina por motivo assim. Ela disse que simplesmente nunca foi feliz ao lado do marido e que encontrou nos braços da mulher todo o carinho que desejava. Sou casado há vários anos e nem sempre foi somente de flores o nosso casamento. Problemas, todos temos e sempre teremos. Mas, estes mesmos obstáculos servem para nos fazer crescer e se realmente a palavra que foi dada perante o Senhor no dia do casamento foi de coração, este casamento não será desfeito por motivos torpes. Mas, infelizmente, o que está acontecendo é uma inversão daquilo que é o casamento. Nos tempos antigos, era a constituição de um novo lar para que a família perpetuasse. Hoje, virou um negócio onde dois juntam seus pequenos patrimônios para um bem comum enquanto a sociedade criada para este fim for lucrativa para os dois. Então, no primeiro obstáculo posto à frente ou quando uma crise financeira estremece, não precisa ser um abalo, basta ser um pequeno tremor. Aquele casal se separa e cada um segue em busca de alguém que torne a massa falida do negócio anterior em um projeto lucrativo novamente. Neste intervalo, se porventura aparecer um filho, então a coisa desanda de vez visto que pode inclusive prejudicar o negócio futuro. Aí penso eu, quão hipócritas nos tornamos. Aquela instituição formada por D'us deixa de ser um ideal. O divorcio que deveria ser uma exceção, se torna uma regra. Não digo isto para que ninguém se divorcie, visto que há os mais variados casos e em alguns, é necessário o divórcio até mesmo para sobrevivência do cônjuge. Mas simplesmente um alerta para que esta instituição tão linda chamada família não seja tratada como um mero erro de percurso como alguns estão a tratando. Por isso, oro ao Pai para que tenha misericórdia de cada um de nós e que nos faça retornar ao primeiro amor, trazendo a beleza e a pureza do verdadeiro sentido de um casamento.

Na certeza de que O Pai pode me transformar e trazer de volta tudo aquilo que somos.