Geraldo Magela de Oliveira

Contato

Cortar na própria CARNE - Crônicas do Oliver

Crônicas do Oliver

Cortar na própria carne

Olá,

Hoje quero falar de um assunto que incomoda a muita gente. Principalmente àqueles que se sentem como imprescindíveis ao mundo em que vivemos. Convivemos todos os dias com pessoas que por terem algum poder, seja financeiro, político ou até mesmo no meio religioso, comportam-se como se a terra girasse ao redor de seu umbigo. Perdoem-me as palavras, mas é justamente assim que vejo o mundo. O vejo de uma forma clara e sem floreios, vejo um mundo cruel com aqueles que não seguem à risca aquela cartilha que lhes é ditada. Vejo um povo que se deixa levar pelas doçuras que são postas à mesa e que em nada vai nos acrescentar em humanidade. Falo de humanidade, pois o "ser humano" está cada dia mais insensível. Cada dia mais, este “ser humano”, passa a se preocupar somente com o fútil, preocupa-se consigo mesmo e não dá brecha para que outrem orbite ao lado dele. Famílias estão sendo destruídas porque os homens só se preocupam com seu trabalho e com o carro novo, mulheres que só se preocupam com a sua beleza, os jovens só se preocupam com o próximo vídeo-game ou smartphone e alguns pais ainda levam as crianças a se digladiar pelo próximo brinquedo ou roupa de marca. Infelizmente, estamos vivendo uma era de um consumismo exagerado e em que tudo se faz para ter, ter, ter e ter. Tenho me perguntado que tipos de geração estão criando. E não falo somente das crianças que são nossos filhos e demais descendentes. Falo principalmente de uma igreja que se deixou levar pela ganância e onde o amor pelas ovelhas fica em segundo plano. Pois o que tem interessado é o número de ovelhas e se elas já chegarem sem feridas na alma, melhor ainda. Espera-se que pensem somente na "prosperidade", pois esta fará a igreja crescer em faturamento e permitirá que os desejos carnais e financeiros sejam mais facilmente alcançados. Às vezes me sinto envergonhado por ver tudo isto o que está acontecendo e então tomei a atitude de falar. Vou ser ouvido? Pode ser que sim. A probabilidade do não é maior. Mas, oro Ao Eterno que seja pelo sim e que possamos dar um exemplo melhor daquilo que somos, para que nossos filhos não se envergonhem daquilo que fomos. Porque hoje é dia de mudar. É dia de cortar na nossa carne e fazer algo diferente, dizendo não a esta tendência. Que a humildade de pensamento e comportamento verdadeiramente humano, seja algo inerente ao nosso ser.

Porque sem O Amor de D'us não somos nada.