Geraldo Magela de Oliveira

Contato

A perfeição do Amor - Crônicas do Oliver

Crônicas do Oliver

A perfeição do Amor

Olá,

Estava a pensar sobre o amor. Mas, não de uma forma comum. Penso naquele amor dos adolescentes, quando a paixão pela menina mais bonita do bairro os leva a cometer vários atos de loucura. Chegam muitas vezes a brigar com os colegas porque outro também gosta dela. E o pior, a menina muitas das vezes não conhece o sentimento de nenhum deles, pois gosta de outro. Estes ao saber disso, pensam que não são dignos de amar e serem amados. Coisas da adolescência? Não. Nós adultos também agimos desta forma. Somos extremamente exigentes quanto a quem queremos amar e por quem queremos ser amados.

Procuramos defeitos em vez de qualidades. Infelizmente enxergamos o lado negro das pessoas sem nos preocupar em ver que as mesmas também podem ser um arco-íris de beleza. Agimos assim com nossos pais, pois esperamos que eles sejam perfeitos. Afinal, de tudo que aprendemos durante a vida, a maior parte nos é ensinada por eles. Eles devem ser o exemplo ideal. Mas, somos filhos ideais? Quantas vezes erramos e escondemos nosso erro, por vergonha ou mesmo pelo simples medo de sermos chamados a atenção? Somos exigentes demais com nós mesmos. E com nossos filhos? A tendência é simplesmente a mesma.

Temos o poder de olhar nossos filhos como perdedores quando não alcançam o ideal que nós almejamos para eles. Esquecemos que, assim como nós mesmos, eles também procuram opções que nem sempre são os caminhos que escolheríamos. Por isso, devemos amar mais e criticar menos, ensinar mais e caminhar junto com aqueles que queremos ensinar. Perdoar os erros daqueles que nos rodeiam em vez de ficar lamentando o tempo perdido. Sermos melhores filhos para que possamos ser melhores pais. Ser um marido que ama e assim estar pronto para ser amado. Se queremos ser dignos de algo, primeiro temos que fazer aquilo que queremos ao outrem.

Se queres ter um casamento feliz, primeiro faça o seu cônjuge feliz, pois assim ele terá alegria para estar ao seu lado e conviver contigo. Somos criaturas imperfeitas e o amor não depende de nossa perfeição. Fosse assim, D'us não nos toleraria e teria se esquecido de todos nós. Porém, Ele nos ama de forma sobrenatural e incondicional. E assim, devemos agir com todos aqueles que necessitam de amor, carinho, dedicação e principalmente da Palavra de D'us.

Sejamos aquilo que D'us nos chamou para ser. Que possamos em nossas imperfeições, ter ouvidos e olhos aguçados para ouvir e enxergar o que D'us preparou para nós. Que sejamos verdadeiros mensageiros da esperança e embaixadores dignos de representar o Reino dos Céus aqui na terra perante os homens.

Na esperança de estar preparado para atender o chamado de D'us.