Geraldo Magela de Oliveira

Contato

A Maledicência faz parte do nosso dia a dia? - Crônicas do Oliver

Crônicas do Oliver

A Maledicência faz parte do nosso dia a dia?

Olá,

Já repararam o quanto é fácil falar dos outros? Principalmente se for para falar mal. Infelizmente nossa cota de elogios aos outros, é uma mercadoria extremamente rara. Mesmo sabendo das qualidades alheias, teimamos em enxergar ou somente demonstrar os defeitos que outros têm. Teimamos em contar aos outros aquilo que não nos compete. Sempre nos foi ensinado que não deveríamos fomentar discórdia. E, no entanto é o que fazemos de melhor. Aprendemos com nossos pais e avós que o maior prazer de alguém deveria ser o sucesso de seu irmão. E infelizmente, o que se quer hoje é o fracasso dos nossos pares, uma vez que seria em tese um concorrente a menos. Podem achar que isto é uma tendência de mercado e do mundo secular. Mas, para espanto dos mais puros de coração e entendimento, isto está a acontecer cada dia com mais frequência no meio cristão. Os testemunhos de sucesso tendem a ficar mais escassos, pois, há uma crescente oposição entre os seus comunas. Se um irmão abre um negócio, os membros da mesma comunidade não o prestigiam para que ele não tenha mais sucesso do que os demais. E o pior, se descobrirem algo que o possa prejudicar e mesmo sem saber se é verdade ou não, a notícia se espalha com a velocidade da luz. Esta tendência tem feito com que muitas pessoas que tentam se entregar a uma vida com D’us se afastem ao ver o meio em que se encontram. Além da maledicência, o nosso meio está tomado pela inveja e pela ganância. Eu pergunto então. Será que isto é o fim dos tempos? Ou seria somente uma característica do cristão deste século? Tenho plena convicção de que não foi para isso que O Eterno Nosso D'us nos chamou. Ele nos chamou para fazermos a diferença. Para que fôssemos verdadeira LUZ para aqueles que andam nas trevas. Só que com este exemplo que estamos dando, quem vai querer se juntar a nós? Quem quer fazer parte de um povo desunido, que é incapaz de perdoar, que fala mal do seu próprio povo e que não se ama verdadeiramente. Nós como servos Do Altíssimo temos o dever de começar por cada um de nós a mudança. Que a transformação deste povo seja verdadeira e que sejamos novamente moldados segundo a vontade De D'us. É tempo de retornar para o caminho de D'us e fazer de nossas vidas algo que valha a pena de ser contado para nossos filhos e descendentes. Que o nosso legado seja puro e repleto de Amor.

Na certeza de que podemos mudar.